[ editar artigo]

10.000 Women – Eliane Nogueira Rodrigues

Meu nome é Eliane Nogueira Rodrigues, tenho 46 anos, sou casada, tenho 2 filhos, e posso dizer que a minha vida nunca foi um mar de rosas. Morei na favela, meus pais se separaram, fui morar num colégio interno, passei por 12 escolas durante meu ensino fundamental, parei de estudar pra trabalhar, trabalhava no comércio, não tinha dinheiro nem tempo para concluir meus estudos, mas ficava pensando: na primeira oportunidade vou voltar a estudar, fazer uma faculdade e vou montar meu próprio negócio.

Fonte da imagem: Arquivo pessoal

Voltei a estudar aos 32 anos, terminei o ensino médio. Fiz faculdade de Ortóptica, fiz pós-graduação em Neurociências Aplicada a Reabilitação e Aprendizagem. Aceitei, com grande orgulho, o convite para fazer parte do corpo docente da faculdade que me formou e o sonho de ser empresária se concretizou.

Porém, a baixa qualificação técnico-profissional, o gerir negócios pelo faro, pelo dom ou pela experiência não garantiam a sobrevivência do meu tão sonhado negócio. Minha empresa do ramo óptico, hoje com 10 anos, reúne e exige de seus condutores e colaboradores, mais do que competências na arte da venda, apela para a qualificação que disponibilize um profissional que acrescente em sua formação conhecimentos da saúde da visão, da óptica, optometria e ortóptica, elementos da física, mecânica, matemática e geometria. Durante todo este tempo, eu e meu marido (meu sócio), cometemos vários erros, que geraram inúmeros conflitos e que me faziam pensar, por diversas vezes, em desistir.

Quando vi o anúncio do projeto 10.000 Women, através da Fundação Dom Cabral, fiquei esperançosa, fiz a inscrição e a ansiedade era grande. Foi quando me ligaram marcando uma entrevista. Quase chorei... Após a entrevista, mais espera, mais ansiedade e, finalmente, BINGO!  Fui selecionada, em meio a 830 candidatas, para fazer parte da primeira turma do Rio, composta por 103 Mulheres Maravilhosas e Desesperadas por conhecimento em gestão de negócios.

No curso, tive a oportunidade de conviver com variadas personalidades e problemas comuns (coisas de empresárias). Percebi que os problemas que eu enfrentava só mudavam de CEP! Recebemos uma série de ferramentas que possibilitavam ampliar nosso conhecimento do mercado, do setor, das nossas fraquezas... Um verdadeiro raio X panorâmico de tudo que éramos, e de tudo que poderíamos ser... Minha motivação voltou! E ao final do curso estava saindo para mais um empreendimento. Três meses após o término do curso, fui convidada para fazer parte das entrevistas da segunda turma 10.000 Women - Rio e, consequentemente, da abertura da mesma. Foi uma experiência ímpar! Pude mensurar o tamanho do meu crescimento e o quanto eu estava pondo em prática o conhecimento adquirido no curso.

No encerramento de nosso curso, eu disse e repito aqui: Vontade, intuição e ideal, eu tinha. Aprendizado, critério e visão, eu precisava. Agora, tenho ferramentas necessárias para caminhar certo, firme. Mas como dizia Tayguara – “só fecha o seu livro, quem já aprendeu”.

Eliane Nogueira Rodrigues, empresária da Di Occhio Atelier Óptico Ltda. Capacitada em gestão de negócios através da F.D.C. e do Programa 10.000 Women com patrocínio do Banco Goldman Saches.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você