[ editar artigo]

Acolha o medo e transforme-o criativamente

Por Regiane Rezende

Esse foi o questionamento que surgiu e nos norteou para a finalização de um projeto real na Oficina de Imersão em Design Feeling,  que  aconteceu  no  último dia  19  de  outubro  em  São  Paulo. Tive  a  felicidade  em  participar,  representando  o Empreendedorismo  Rosa,  nesta  oficina  coordenada  pela  Fernanda Resende e Giulio Vanzan.

“Design Feeling é uma abordagem que investiga o corpo como um meio de relação e compreensão do mundo e expressão da subjetividade do indivíduo, por meio da máscara gráfica, vertendo essas experiências na criação de projetos, interfaces visuais e espaços, levando o design ao seu propósito mais elevado: uma disciplina pela qual criamos o mundo em que queremos viver.” Fernanda Resende.

Fonte: Photo Credit: Silvia Sala via Compfight cc

Mas como tudo isso acontece? Antes de um processo de criação, sempre há uma pergunta, algo que nos incomoda, seja uma sensação ou um questionamento  real. Fomos  incentivados  a  pensar  nisso  durante  a  imersão. Para  aflorar a criatividade fomos apresentados aos  níveis  de energia  que  nossos  corpos  podem  passar e  gerar. Esses  níveis  passam  do  relaxamento  total,  para  relaxado,  frio,  contato  com  o  outro, criando  formas, alegria de criança e êxtase. Muitas vezes por não identificarmos qual o  nível  de  energia  que  nos  encontramos  nossos  projetos  não  saem  do  mundo  da imaginação. Podemos estar em um momento de frieza ou eufóricos, e nada.

Todo  projeto  precisa  sair  da  nossa  mente,  dos  nossos  sonhos  e  começar  a  tomar forma, seja desenhando em papel, esculpindo, digitando no computador, fazendo uma maquete, qualquer jeito que você arrume para dar forma a tudo isso e com o nível de energia  necessário.  Criando  energia  suficiente  nossa  criatividade  flui  naturalmente e  foi  o  que  aconteceu  na  imersão,  através  de  mimodinâmicas  baseadas  no  trabalho de  Jacques  Lecoq.  Essas  mimodinâmicas  nos  proporcionaram  “afinar o corpo como instrumento de percepção e relação com o mundo, habilitando-o para ser uma fonte de repertório e referências para o processo criativo.” Nosso corpo é uma potência e não temos ideia da sua capacidade.

Chegou  o  momento  de  compartilhar  nossos  questionamentos,  nossas  perguntas,  as sensações e realizar mais uma dinâmica onde tivemos a experiência de visualizar esses questionamentos e dar forma aos mesmos. Após isto, definimos como grupo, a nossa pergunta que leva o tema deste post.

Fizemos um brainstorming/chuva de ideias, e surgiu então o projeto real, com nome, cores, detalhes, objetivos e propósito. Uau! Nunca imaginei que pudéssemos criar uma ideia tão grande em tão pouco tempo. Finalizamos a imersão com a sensação de dever cumprido, energia boa e pessoas com muita coisa em comum. Rumo ao planejamento do negócio!

Ficou  curiosa/o  e  quer  passar  por  essa  experiência?  Creio  que  em  breve  terão novidades por aqui.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você