[ editar artigo]

Apuros na meia estação

Estava pensando sobre algum assunto legal para começarmos nossos papos sobre viagens, aqui no Empreendedorismo Rosa, e tive um insight muito adequado, digamos assim. Preparar a mala para sua viagem, de acordo com a estação do ano, já é um tema amplamente debatido, em vários sites maravilhosos, e é meio que "chover no molhado". Foi então que decidi  compartilhar a experiência, quase problemática, que tive recentemente com minha mala de meia estação em um país com estações muito bem definidas, uma realidade totalmente diferente do Brasil. Posso dizer que passei por alguns apuros...

Fonte da imagem: terramundi.com.br

Geralmente ao prepararmos uma mala para 10 a 14 dias de viagem em países onde a primavera já quentinha é a estação da vez, colocamos um casaco "basicão" que combine com tudo, duas calças (uma social e uma jeans), várias blusinhas, saias e vestidos que combinem com os maravilhosos acessórios que não podem faltar para dar aquele ar de novidade para cada produção. Certo? Super simples.

Mas e se nesses dias o tempo ficar doido, o inverno se prolongar e ficar naquele movimento irritante de vai e volta? Sabe o que vai acontecer? Você vai sofrer com o frio e ainda ter que repetir a mesma roupa durante alguns dias. Sabe aquele casacão básico? Vai virar o casacão único e você vai sair em todas as fotos com ele. Legal, né? Aí você vai argumentar: “É só parar em uma loja e comprar algo novo”. E se você estiver em um lugar onde não haja um comércio muito democrático para quem tem medidas um pouco fora dos padrões como eu? Afinal, uma pessoa com 1,87 não acha roupa em qualquer loja com tanta facilidade. É ou não é uma situação delicada?

A verdade é que com essa experiência, eu aprendi o seguinte: prefiro pecar pelo excesso do que pela falta. Já estou preparando minha mala para outra viagem e, desta vez, vou levar mais opções para o caso do tempo brincar comigo de novo. Além de mais um casaco, vou colocar mais uns acessórios ocultos para usar por baixo das produções, como por exemplo, aquelas malhas que mantém a temperatura corporal que costumamos usar no invernão. São leves, quentinhas e não aparecem. Perfeito para variar ainda mais. O fato é que ninguém aprende acertando e sim errando, mas sempre levando tudo numa boa, com bom humor e um leve congelar na espinha para  nunca mais esquecer.

Naira Amorelli é Profissional na área de Turismo, Marketing e Mídias Sociais, graduada em Gestão e Planejamento de Turismo e Agências de Viagens. É Gestora, Consultora, Agente de Viagens formada, Guia de Turismo, credenciada pelo Ministério do Turismo (MTUR),  e já atua na área de Turismo (em diversos setores) há mais de 15 anos. Dentro de sua trajetória profissional, também estão incluídas experiências como radialista e produtora de eventos turísticos. Já viveu grandes experiências como Guia de Turismo viajando por terras mais remotas no Brasil. Atualmente, além de produzir as matérias é responsável pelas áreas de Marketing e Novas Mídias do site Embarque na Viagem. Viajante profissional por paixão e por profissão, vive viajando pelo “mundão” que é uma de suas vocações.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você