[ editar artigo]

Chega de estereótipos entre gêneros!

Por  *Gem Urdaneta

Ahh...chefes mulheres, sempre tão "vacas", ditando ordens. A não ser que não façam isso, nesse caso, elas são típicas mulheres vacilonas e indecisas. E quando elas não estão alternadamente sendo vacas ou indecisas, elas também estão sendo choronas e emotivas, e possivelmente odeiam homens. Soa familiar?  Estas são figuras comuns em comédias de final de noite, nos filmes, e até mesmo em casuais reclamações sobre trabalho que contamos aos  nossos amigos. Estes são estereótipos comuns, e você pode debater a veracidade ou a porcentagem de precisão do grão de verdade de certos estereótipos até que a "vaca tussa" e nunca chegar a uma conclusão definitiva.

Fonte da Imagem: Estúdio Trevisart

 

Você quer algum tipo de estudo mostrando que homens e mulheres tem tipos diferentes de cérebo e eles tomam decisões diferentes? Com o cérebro masculino sendo racional e o cérebro feminino sendo emocional? Procure na internet e você encontrará  muitos.

Você quer algum tipo de estudo mostrando que homens e mulheres podem ter diferentes tipos de circuitos cerebrais impactando seus comportamentos, mas no final, os que são competentes  provavelmente tomarão as mesmas decisões corretas ou escolherão o caminho certo para alcançar um certo objetivo? Procure online de novo, e você poderá encontrar fontes para te ajudar.

Manteiga costumava ser considerada ruim pra saúde, e as pessoas começaram a migrar para os óleos vegetais e margarina até que foram informados que, opa, estas substitutas  manteigas falsas  são muito pior que manteiga, que não é exatamente comida saudável, mas não é  tão terrível em comparação.

Acontece que, exames de ressonância magnética de algumas centenas (ou até alguns milhares) de homens e mulheres ( quando há bilhões de pessoas no mundo) não podem realmente dar uma representação exata do que acontece nos cérebros masculino e feminino, mesmo depois de você usar aquela palavra favorita dos estatísticos: extrapolar.

Daqui décadas, estes tipos de conclusões de longo alcance de tecnologias tão limitadas serão vistas como não menos primitivas do que frenologia. Sem mencionar que química cerebral não pode realmente prever comportamento real o suficiente para tomar decisões de contratações ou de negócios baseadas nisso para meio mundo. Mostre algumas fotos ou mostre um video de algum cenário e veja de quem o cérebro acende e em qual área, e de repente você pode prever como meio mundo pode ou não se comportar? Fala sério. Isso pode mostrar algumas certas tendências ou predisposições para certos estimulantes, mas mesmo isso não é definitivo .

Existem tantos tipos e variedades de personalidades no mundo que não é mais sensato juntar todos os fãs dos Yankees como uma classe e marcá-los como arrogantes e fãs dos Clippers da era dos anos 90 como idiotas e sentimentalmente ligados a uma causa perdida para sempre como é agrupar todas as mulheres como uma classe com certas predisposições e todos os homens como uma classe com outro tipo de conjunto de predisposições no local de trabalho. Descontando o muito mais forte efeito da cultura que eles cresceram, status econômico, história educacional, personalidade, etc.

Antigamente na época dos operadores de centrais telefônicas (telefonistas), inicialmente meninos foram contratados para esse papel, como eles eram baratos (não havia leis de trabalho infantil naquela época) e ágeis.  Mas as sacanagens deles, tipo passar trote durante ligações causaram muitas dores de cabeça, então mulheres foram contratadas no lugar deles. As mulheres foram muito boas nisso até os anos 70, quando as firmas começaram a contratar a maioria homens novamente, mais provavelmente por crises econômicas.

O pensamento na época era tipo - meninos adolescentes eram muito bagunceiros e queriam ficar sacaneando os clientes, mulheres eram mais dóceis e obedientes. Mas estes comportamentos realmente são por causa da divisão homem/mulher?

Veja aqueles meninos , eles são pagos com amendoins para trabalhar porcarias de horas fazendo uma tarefa repetitiva e idiota. Onde está o incentivo para suprimir os instintos naturais de brincar das crianças e virar todo homem e zoar algum cliente desavisado? Se eles contratassem meninas, talvez meninas 2 anos mais novas que não foram “socializadas” em obediência e docilidade, por seus colegas e familiares, elas provavelmente acabariam zoando com os clientes tanto quanto os meninos sacanas.

Mas depois que eles contrataram essas mulheres educadas e dóceis,  ser telefonista começou a ser visto como um trabalho de mulher por décadas. Por ser basicamente uma tarefa mecânica, as pessoas viam como algo adequado para o cérebro simples da mulher. E o fato de que esse é um trabalho voltado para o  cliente, é visto como perfeitamente adequado para mulheres, quando o único propósito na vida é agradar.

Por que essas mulheres eram aparentemente muito mais educadas e dóceis do que os meninos sacanas que as precederam? É por causa de seu tão especial cromossomo XX? Ou é porque elas não eram meninas de rua aleatoriamente escolhidas para serem uma ajuda extra, mas eram mulheres educadas que estavam muito felizes por terem encontrado esse trabalho como muitos trabalhos não estavam abertos a elas na época, apesar de seus diplomas. Talvez a razão, apesar de tudo é porque o processo de contratação começou a se tornar mais profissional e seletivo.

Trabalho de secretária era originalmente visto como mais adequado para homens - mulheres não conseguem guardar segredos, você sabe, e provavelmente são muito burras  fazer anotações e ditar corretamente.  Até que um dia isso foi visto como mais adequado para mulheres - é um trabalho muito humilhante para o homem, que avançou para campos recentemente abertos em um mundo rapidamente industrializado.

Mesmo programação de computador antigamente era considerado trabalho de mulher. Deus sabe que programar é cheio de trabalho repetitivo, mecânico e pesado. É por isso que, no oitavo dia da criação do mundo, Deus inventou bibliotecas de plug-in. Aleluia ! Mas antes disso acontecer, homens achavam que isso estava abaixo deles, fazer uma tarefa tão mentalmente humilhante, e desprezaram isso, deixando para as mulheres.

Mas ah, somente o trabalho de alto nivel criativo de grandes ideias pra eles. Mas hoje, programação de computador é considerado coisa de homem, algo que os cérebros das mulheres são emotivos demais ou irracionais (dependendo do estudo do dia) para entender.

Este tipo de estereótipo machuca os homens também, porque se os homens se comportam de maneira masculina supostamente atípica no trabalho, então ele é marcado como veado, bebê chorão, emocional demais pra tomar decisões, etc. E se recusar a fazer negócios ou principalmente preferir trabalhar com meio  mundo simplesmente por causa dos estereótipos que são basicamente socialmente construídos e são fluídos dependendo da perspectiva só pra começar é muito idiota.

Você perderá talentos, homens e mulheres qualificados irão fugir da tua empresa ou querer te deixar. Você será muito menos competitiva, e re-releituras intermináveis de Homens são de Marte e Mulheres são de Venus não serão capaz de te contar por quê.

*Tradução: Brendha Assumpção

Venha para o Athena você também, o Empreendedorismo Rosa apoia e estará lá: http://athena.exosphe.re/

______________________________________________________________________________________________________

Ahh... women bosses, always so bitchy, snapping out orders. Unless they don't, in which case, they're typical vacillating, indecisive females. And when they're not alternately being bitchy or indecisive, they're also being weepy and emotional, and possibly man haters. Sound familiar?

These are common tropes in late night comedy, in movies, and even in casual complaints about work that we tell our friends. These are common stereotypes, and you can debate the truthfulness or the percentage of accuracy of the grain of truth of certain stereotypes till the cows come home and never reach a definitive conclusion.

You want some kind of study showing that men and women have different kinds of brains and they make decisions differently? With the male brain being rational and the female brain being emotional? Look away on the internet and you'll find so many.

You want some kind of study showing that men and women may have different kinds of brain circuitry impacting their behavior, but in the end, competent ones will make probably the same correct decision or choose the right path towards achieving a certain objective? Look away online again, and you can find sources to back you up.

Butter used to be considered bad for you, and people started gravitating towards vegetable oils and margarine until they were told that, oops, these fake butter substitutes are way worse than butter, which isn't exactly a health food, but isn't that terrible in comparison.

The thing is, MRI scans of a few hundred (or even a few thousands) of men and women (when there are billions of people in the world) can't really give you an accurate representation of what goes on in those male and female brains, even after you use that favorite word of statisticians: extrapolate. Decades from now, these kinds of far ranging conclusions from such limited technology will be viewed as no less primitive as phrenology. Not to mention brain chemistry can’t really predict actual behavior accurately enough to make hiring or business decisions based on it for a whole half of the world.

Flash some picture or show a video clip of some scenario and watch whose brain lights up in what area, and suddenly you can predict how an entire half of the world may or may not behave? Come on. It may show some certain tendencies or predispositions to certain stimulants, but even these are not set in stone.

There are so many variables and personality types in the world that it's no more sane to group all Yankees fans as a class and brand them as arrogant and 90s-era Clippers fans as idiots or too sentimentally bonded to a perennially losing cause as it is to group all women as one class with certain predispositions and all men as one class with another set of predispositions in the workplace. Discounting the much stronger effect of the culture they grew up in, economic status, educational history, personality, etc.

Back in the day of telephone switchboard operators, boys were initially hired for this role, as they were cheap (no child labor laws back in the day) and nimble. But their jackassery like pranking callers on live calls caused too many headaches, so women were hired instead. Women did very well at this until the 70s, when firms began hiring majority men again for this job, most likely due to economic crises.

The thinking at the time went as such- teen boys were too rowdy and keep wanting to prank customers, women would be more docile and obedient. But are these behaviors really because of the male/ female divide? Look at those boys, they're paid peanuts to work crappy hours doing a repetitive, stupid task. Where's the incentive to suppress the natural playful instincts of kids and go all Ashton and punk some unsuspecting caller? If they hired girls, perhaps girls 2 years younger who haven't been socialized into obedience and docility by their peers and parents, they'd probably end up punking the callers just as bad as the rowdy boys.

After they hired these polite, docile women though, switchboard operating started being viewed as a woman's job for decades. Because it's pretty much rote tasks, people viewed this as something suited to a woman's simple brain. And the fact that this is a customer-facing job is viewed as perfectly suited for women- as their sole purpose in life is to please.

Why were these women seemingly much more polite and docile than the rowdy boys who preceded them? Is it because of their oh so special XX chromosome? Or is it because they weren't random street urchins picked up to get extra hands, but were educated women who were very happy to land these jobs as not that many professional jobs were open to them at the time, despite their degrees. Perhaps the reason after all is because the hiring process has started becoming more professionalized and selective.

Secretarial work was originally viewed as more suited for males- women can't keep confidences ya know and are probably too dumb to know how to take notes and dictation properly. Until one day it was viewed as more suited for women- it's too lowly a job for men, who've moved on to newly opened fields in a rapidly industrializing world.

Even computer programming back in the day was considered female work. God knows coding is full of repetitive, rote, grunt work. That's why, on the 8th day of Genesis, God invented plug-in libraries. Alleluia. But before this happened, males felt it was beneath them to do such kind of lowly mental asks, and relegated this to women. But oh, only the high level creative work of big ideas for them.

But today, computer programming is considered a guy thing, something women's brains are too emotional or irrational (depending on the study of the day) to grasp.

This type of stereotyping hurts men too, because if men behave in a supposedly atypical male behavior at work, then he is branded a fag, a crybaby, too emotional to make decisions, etc.

And refusing to do business or chiefly preferring to work with a whole half of the world simply because of stereotypes that are pretty much societally constructed and are fluid depending on perspective to start with is just stupid. You'll lose out on talent, qualified men and women will shy away from your company or want to leave you. You'll be much less competitive, and endless re-readings of Men are from Mars and Women are from Venus won't be able to tell you why.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você