[ editar artigo]

Como elas empreendem “sem nada”?

Mais uma colunista convidada em nosso espaço, Liziane Silva, que será nossa parceira de conteúdo. Confira abaixo o seu primeiro texto para o nosso blog.

Fonte da imagem: Pinterest

A força motriz empreendedora é capaz de transformar realidades, quebrar ciclos viciosos. É capaz de mudar comportamentos e ideias, criando novas possibilidades para as vidas ao nosso redor. É capaz de colocar quem era invisível em papel de protagonista e dar um choque de realidade aos que se achavam invencíveis, mostrando que a roda da vida nunca para, e que temos sim o poder de movê-la.

A pesquisadora Saras Sarasvathy identifica este fenômeno, o empreendedorismo, como uma ciência do artificial, do que é criado pelos seres humanos. Para ela (que escreve todo o seu principal livro no gênero feminino – como farei aqui), empreendedoras entendem a realidade como artificial e, portanto, maleável, mutável. Elas entendem que podem mudar o que está estabelecido e que o futuro também depende do que elas mesmas criam, assim como o que existe foi criado por alguém no passado.

Com uma pesquisa rigorosamente científica e ao mesmo tempo inspirada e inovadora, Saras chegou à conclusão que esta criação depende de 3 fatores que todas temos bem acessíveis, para pavor dos manuais e “receitas de bolo” para empreender. São eles:

  • Quem você é? Qual é a sua visão de mundo? Qual é o seu contexto cultural? Que valores você traz consigo e o que realmente mais importa para você?
  • O que você sabe? Que conhecimentos adquiriu ao longo da sua trajetória, seja por experiências, treinamento ou por educação formal ou informal? O que sabe fazer?
  • Quem você conhece? Quem é a sua rede de relacionamentos? Quem poderia se tornar parceiro ou cliente de uma iniciativa empreendedora? Como essa rede vê você e como você a utiliza ou pode utilizar?

A partir destes (e só destes) três fatores, a empreendedora se pergunta quanto / o que está disposta a perder e passa a caminhar para concretizar sua visão com o passo do tamanho que sua perna tem naquele momento. Ela pode começar com um investimento de milhões ou com “a cara e a coragem”, a base é a mesma. A “régua” que vai definir o tamanho do passo é o quanto ela esta disposta a perder, ou seja, o risco que consegue suportar ou mitigar.

Exemplos desse modelo funcionando não são difíceis de encontrar. É só dar uma olhada aqui mesmo no Empreendedorismo Rosa. Observe os relatos das empreendedoras que você pode começar a identificar estes pontos-chave, desmistificar os primeiros passos e se inspirar para encontrar seu próprio caminho! Boa sorte nessa jornada, estamos juntas!

Liziane Silva é empreendedora da INK – Agência de Transformação que inspira, forma e conecta pessoas e organizações que sonham grande para que realizem o seu potencial, gerem impacto e façam o novo acontecer. É Economista pela UFPR, multiplicadora para o Brasil da Certificação Internacional em Gestão de Projetos Sociais PMD Pro1 e certificada em Avaliação de Programas Sociais pelo MIT Poverty Action Lab e PUC-RJ. É cofundadora da rede Global Shapers em Curitiba. Anteriormente fez parte da Aliança Empreendedora, onde coordenou projetos em parceria com Bovespa Social, Ashoka e Instituto Camargo Corrêa e liderou um processo de redesenho organizacional e participou da AIESEC, sendo Diretora de Gestão de Pessoas, Presidente e Chair do Conselho da AIESEC Curitiba.

 

How do they became entrepreneurs "from nothing"?

The entrepreneurial driving force is capable of transforming realities, breaking vicious cycles. It is able to change behaviors and ideas, creating new possibilities for the lives around us. It is able to put who was invisible in the starring role and give those who thought of themselves as invincible a reality check, showing that the wheel of life never stops, and yes we have the power to move it.

The researcher Saras Sarasvathy identifies this phenomenon, entrepreneurship, as a science of the artificial, of what is created by human beings. For her (who writes all of her main book in the female gender - as I will do here), entrepreneurs understand reality as artificial and therefore malleable, changeable. They understand that they can change what is established and the future also depends on what themselves create, as all that exists was created by someone in the past.

With a strictly scientific and at the same time inspired and innovative research, Saras came to the conclusion that this creation depends on three factors that all of us have at hand, for the disappointment of entrepreneurship manuals and guides.

They are:

  • Who are you? What is your worldview? What is your cultural background? What values do you bring with you and what really matters most to you?
  • What do you know? What knowledge acquired throughout his career, whether by experience, training, formal or informal education? What can you do?
  • Whom do you know? Who is in your relationship network? Who could become partners or customers of an entrepreneurial initiative? How does this network see you and how you use it or how could you?

From these (and only these) three factors, the entrepreneur wonders how much / what she is willing to lose and starts moving to realize her vision with steps that have the size her “leg” has at that moment. She can start with a millionaire investment or on a shoestring, the base is the same. The “ruler” that will define the size of this step is how much she is willing to lose, the risk that can withstand or mitigate.

Real examples of this model are not even a bit hard to find. Just take a look here at Empreendedorismo Rosa and check the entrepreneurs’ stories shared here, and you will be able to identify these key points, demystify the first steps and be inspired to find your own path!! Good luck on this journey, remember we are together!

Liziane Silva is the entrepreneur of INK - Transformation Agency. INK inspires, trains and connects people and organizations who dream big so they can fulfill their potential, generate impact and make innovation happen. She is an Economist, multiplier for Brazil of the International Project Management for Development methodology PMD Pro1 and certified in Social Programs Evaluation by the MIT Poverty Action Lab and PUC Rio. She is co-founder of the Global Shapers network in Curitiba, and previously was part of Aliança Empreendedora, where she led projects of entrepreneurial inclusion in partnership with Bovespa Social, Ashoka and Instituto Camargo Corrêa and led a process of organizational redesign. She was also a part of AIESEC, being People Development Director, President and Chair of the Board of Advisors of AIESEC Curitiba.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você