[ editar artigo]

Como passar credibilidade em uma apresentação?

Por Maria Antonia Mion

Apresentar- se, de uma maneira simplificada, significa passar ideias adiante.  Uma ótima forma de melhorarmos nossas apresentações, é vermos de que outras maneiras as pessoas tentam passar as suas ideias para frente. Como por exemplo, pelo cinema. Um filme nos conta uma história e nos passa uma mensagem, como uma apresentação. Com algumas diferenças, é claro. Por isso, hoje falaremos de uma grande diretora, Sofia Coppola, de sua trajetória e do que podemos aprender com ela. A ideia desse texto é mostrar a história de uma mulher inspiradora e com isso, te ensinar algo sobre apresentações.

Fonte da imagem: Estúdio Trevisart

 

Sofia Coppola é filha de ninguém mais, ninguém menos que Francis Ford Coppola, diretor do clássico Poderoso Chefão. E foi justamente no terceiro filme da trilogia que Sofia teve a chance de atuar pela “primeira vez”. As aspas são necessárias porque na verdade, ela já tinha “atuado” com poucos meses de vida, representando um bebê masculino. Mas em sua estreia de verdade, a coitadinha foi massacrada pela crítica. Chegaram a dizer que sua atuação era cômica, mesmo o filme sendo um drama. Pesado, né? Ela acabou aceitando o papel de última hora e ainda era muito nova. Ela tentou atuar de novo em Star Wars 1, e novamente não se saiu tão bem. Foi aí que Sofia resolveu estudar para se tornar uma diretora e deixou a carreira de atriz de lado. Uma ótima decisão, inclusive. Ela foi estudar no Instituto das Artes na Califórnia, e depois de muito tempo, fez seu primeiro roteiro e dirigiu seu primeiro filme: “Virgens Suicidas”. O nome é estranho, mas foi graças a esse filme que Sofia reapareceu no mundo do cinema e foi reconhecida pela crítica. E em 2003, Sofia roteirizou e dirigiu o seu filme mais famoso e premiado: Encontros e Desencontros. Ela foi a terceira mulher a ser indicada ao Oscar de melhor direção e ganhou muitos prêmios com esse filme, inclusive o Oscar de melhor roteiro original. Para quem foi massacrada pela crítica em sua primeira aparição nas telas do cinema, dá pra dizer que ela deu a volta por cima, não é?

Pois é minha gente, acho que algo que dá pra aprender com isso, é que credibilidade se constrói e não vem pronta pra ninguém. Não era por ser filha de um grande diretor que aliviaram a barra da Sofia quando ela atuou mal. Em apresentações, geralmente o que passa credibilidade para as pessoas é o quão bonitos são os slides e o quão interessante é o currículo do apresentador. Mas nada disso adianta se o conteúdo da apresentação não conseguir confirmar a expectativa. Pense bem, os slides de uma apresentação servem para apoiar a nossa fala, e se não tivermos uma linha de raciocínio bem estruturada, de nada adiantara ter slides bonitos. E mesmo que tenhamos muito conhecimento sobre o assunto do qual vamos falar, precisamos pensar em como passar esse conhecimento de uma maneira clara pra todo mundo.

Pense em quais argumentos você vai apresentar, em que ordem eles vão aparecer e como você vai conectá-los. Qual é a melhor forma de introduzir o assunto? Quais exemplos eu vou usar pra deixar as coisas mais claras? Invista mais tempo pensando na linha de raciocínio da sua apresentação e ensaiando, para depois se preocupar com os slides. Afinal, se o conteúdo não for bom, a apresentação também não será. Ver filmes, inclusive os da Sofia, pode te dar muitas ideias sobre como apresentar suas ideias, envolver o público e contar histórias.

Invista no conteúdo que a credibilidade será apenas uma consequência.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você