[ editar artigo]

Como saber diferenciar as Reais Queens das Fake Queens

Como saber diferenciar as Reais Queens das Fake Queens

Hoje compartilho um post de uma mulher que eu super admiro, Tânia Gomes Luz , e que já tive a feliz oportunidade de conversar, na sede do Empreendedorismo Rosa, aqui em Curitiba. O compartilhar da Tânia fala sobre um lugar que luto tanto, o da valorização de outras mulheres em seus espaços de atuação, compreendendo que EMPATIA e SORORIDADE deveriam caminhar juntas no UNIVERSO FEMININO. 

No dia da gratidão, agradeço a Tânia pela generosidade e verdade em  seu escrever, pois para mim #gratidaotemnome  

Segue o texto:

"Se você é uma mulher, por favor não deixe de ler esse texto. É minha contribuição para um tema que nós insistimos em não discutir. A história começa assim: sigo uma mulher que acho incrível. Tem uma postura assertiva e responsável, sempre questionando a ausência de mulheres em eventos, empresas, projetos. No ano passado, ela criticou um evento de e-commerce, que é, inclusive apresentado por outra mulher. Quando a crítica chegou no grupo de WhatsApp, essa pseudo apresentadora, que publicamente "apoia e empodera outras mulheres", teceu críticas desdenhosas do trabalho da primeira. Não bastasse isso, quando o assunto era diversidade na construção da grade de palestrantes, o discurso dela era sempre de colocar o mínimo para não ter reclamação "desse povo minhoca"- palavras da própria.

Esse é um exemplo que construí a partir da minha experiência. Mas essas mulheres tóxicas existem. Porque se você se esforçar, vai se lembrar que, em algum momento, existiu uma mulher que puxou seu tapete, fez uma fofoca absurda por pura inveja, se comprometeu com algo e simplesmente fingiu que esqueceu e a pior de todas: aquela que tem um discurso público totalmente diferente das ações que pratica no privado.

Podemos até fingir que esse tipo não existe. Mas sabemos que elas estão por ai... Estou falando das Fake Queens que a gente encontra na vida. Elas são o oposto de Queens verdadeiras...

E como reconhecer Reais Queens?

Reais Queens arrumam as coroas umas das outras, sem gritar ao mundo que estavam tortas. Corrigem, mentoram, orientam em privado. Comemoram, apoiam e elogiam em público.

Essas mulheres tem uma auto estima boa. Não se super estimam nem se diminuem. Lidam com suas inseguranças com maturidade. Por isso são tão boas em medir o estímulo que outras mulheres precisam receber. Falam das passagens glamurosas da vida com a mesma consciência com que contam seus momentos de dor e dificuldades.

Não comparam suas vidas reais com personagens criados nas redes sociais.

Não competem com outras mulheres, porque entendem que o sucesso delas nem de longe significa seu fracasso. Sabem, inclusive que podem inspirar histórias incríveis.

E por falar em inspiração, Reais Queens não ficam enclausuradas. Elas andam pelo mundo para apoiar genuinamente a luta por condições mais iguais. Elas ajudam outras mulheres a construirem seus próprios castelos.

Por fim, Reais Queens não falam pelas costas umas das outras. Elas falam umas com as outras, na construção de um mundo melhor.

Se posso dar uma dica, nesse começo de 2020, inaugure uma fase de elogiar as Queens, marque ela por aqui, manda uma mensagem de WhatsApp. Mas deixe-a saber que ela é incrível! A gente precisa de mais mulheres assim."  Tânia Luz 

E aí, quem são as REAIS Queens que você conhece, a começar por você mesma, que precisam saber que você as admira?

Beijos de Queen para Queen

Lênia Luz

 

Empreendedorismo Rosa
Lênia Luz
Lênia Luz Seguir

Mentora Fundadora do Empreendedorismo Rosa Líder do Comitê Empreendedorismo no Grupo Mulheres do Brasil – Núcleo Paraná Lider do Lean In Circle ER Brasil Há 7 anos criou uma marca que se tornou um negócio e que hoje é seu real propósito de vida: o Em

Ler matéria completa
Indicados para você