[ editar artigo]

Elas por Eles - Rogério Chér

Para inaugurar a coluna “Elas por Eles” convidamos o administrador de empresas, professor, consultor, conferencista e escritor Rogério Chér, que nos brindou com o texto abaixo.

Tenho percorrido diferentes tipos de empresas. Ao conversar com as pessoas que nelas trabalham é possível perceber um sentimento comum: o de que "não está funcionando". Não se trata de uma resposta direcionada a algo específico na empresa, a seu produto, à produção ou à logística. Este é o retrato de um sentimento segundo o qual o modo como pensamos e agimos não parece ser o ideal. O lado mais visível deste desconforto, na maioria das vezes, passa pela qualidade da conversa e da relação entre os indivíduos dentro da organização. Um não se expressa direito e o outro não oferece sua escuta. Mas por quê? O que de fato gera esta inquietação? De onde vem este sentimento de inadequação?

Há décadas as empresas vivem a hegemonia de uma forma de pensamento redutora e acentuadamente analítica. Tem sido o império do "lado esquerdo do cérebro": racional, lógico, sistemático. É aquele nosso lado que busca controle, respostas, certezas e segurança. Não se pode viver sem as habilidades do lado esquerdo do cérebro, mas não podemos nos limitar a elas, como acontece na maioria das empresas. Visões mais subjetivas, relacionadas à forma como as pessoas sentem, ganham felizmente maior espaço. Cada vez mais, aceita-se olhar a vida através de uma visão de mundo moldada mais na forma como os indivíduos sentem do que na forma como o mundo exterior pensa. É o espaço do lado direito do cérebro, mais sensorial, intuito, difuso, subjetivo e criativo. Enfim, precisamos convocar nossa porção feminina, o lado mais feminino das empresas e das pessoas.

Vivemos uma transição da necessidade material para a necessidade de sentido. Percebo uma preocupação crescente nas organizações com os temas ligados a valores, propósito, significado e sentido. Não tenho dúvidas de que ambientes empreendedores femininos lidam mais habilmente com estas questões.

Enfrentamos um mar de incertezas, em nossas vidas, carreiras e negócios. Não podemos ter qualquer precisão sobre o destino que nos espera. Pelo caminho nos deparamos com instabilidades, ambiguidades e polaridades de todos os tipos. É a oportunidade, portanto, de convocar nossa metade feminina, capaz de dar mais conta do recado. É necessário pensar sem fronteiras.

Sobre
Rogério Chér responde pela Empreender Vida e Carreira, é Administrador de Empresas formado pela FGV (SP), com MBA em Comércio Internacional pela USP. Foi fundador e primeiro presidente da primeira Empresa Júnior do Brasil, a Empresa Júnior da GV. Na DBM do Brasil atuou como consultor de carreira, coordenou o Núcleo de Empreendedores e foi vice-presidente de operações para América Latina, e na Natu...ra foi Diretor Corporativo de RH. Atua como professor da FAAP nas disciplinas de Formação de Empreendedores e Comportamento Organizacional e na FGV nos cursos de Empreendedorismo e Criação de Novos Negócios. É autor de vários livros, entre eles, lançado pela Editora Elsevier, Empreendedorismo na Veia - Um aprendizado constante.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você