[ editar artigo]

Dezembro Pleno!

Enfim, dezembro ... Ou dezembro novamente? Sim, o tempo está diferente não é mesmo? Cada ano nos surpreendemos com a velocidade com que a vida corre. Interessante é que o tempo verdadeiramente não existe! Bem, assim é, segundo Kant e Mc Taggart ou a corrente filosófica idealista, e eu estou com eles!
O que nos traz esta sensação do tempo correr é a angústia humana, um vazio, o desconhecido como, por exemplo, a morte... Nossos medos do tempo passar e não voltar. Assim acreditamos que fazendo o que nos transmitiram sem refletir, ou, como “sempre foi feita”, teremos mais o domínio do tempo para fazer o que queremos ... Ledo engano!

Fonte de Imagem: Google

Ao agirmos assim, racionalmente estamos afirmando que o tempo é irreversível. Diferente de como lidamos com as leis da natureza: nascimento, vida, morte e transformação – a natureza é eterna, não nos preocupamos em cuidar do planeta, não o temos como ligados à nós! A semente nasce, germina, cresce, morre e se transforma na semente novamente. Já com a vida humana, desconhecemos o que acontece após a morte. Acredite: o que não sabemos ainda é o “sentido” da vida, do VIVER! Assim criamos, idealizamos que felicidade, realização, sucesso estão associados a fazer uma faculdade, ter dinheiro, comprar uma casa, ter uma família e escrever um livro. Pronto, podemos morrer com a “missão cumprida”!

Acontece que o tempo é uma construção mental que o ego (princípio de realidade) humano desenvolveu para se organizar, sem a qual piraríamos! Precisamos sim, de uma ordem, frequência e sistematização para nos localizarmos no espaço e no próprio tempo. Já observou como 1 minuto pode parecer “horas”, e horas podem voar? E como ao mudar a sua rotina de vida (por férias, viagens, desemprego) talvez não lembre os dias da semana, sequer o mês... Entretanto, “o todo” está visceralmente relacionado com nossas emoções, com nosso inconsciente. A diferença se dá fundamentalmente na consciência. Assim como o ar, a terra, o fogo e a água são elementos de transformação, a consciência, no ser humano, transforma a vida, ela nos transforma! Em essência a diferença está NO COMO realizamos tudo que nos mobiliza, ou que sentimos como necessidade: por medo ou por amor.

Na primeira infância nos percebemos um ser diferente do outro (o tempo não passa); na adolescência nos sentimos diferentes de todos os outros (o tempo corre); na maturidade, para que o tempo deixe de voar, deveríamos nos descobrir iguais aos outros seres e totalmente singulares, em como nos manifestamos neste mesmo mundo.

O medo tem como premissa perder, o amor nos leva a ganhar sempre! Quando descobrimos que os erros são bons, e as sensações negativas nos fazem conhecer nossas virtudes, dominaremos a nós mesmos. Adquiriremos o poder de transformar! O desafio é escutar o coração, usar o cérebro para processar e sistematizar o que o coração “fala” estando vigilante em como interpretamos em nossa mente! Assim, o momento em que vivemos, constantemente será dezembro: tempo de balanços, de novos inícios, esperança, nascimento da fé na VIDA eterna, pois podemos nos sentir plenos.

O seu tempo é importantíssimo e você deve respeitá-lo! Estar no próprio comando, dirigir as emoções, pensamentos e comportamentos, é estar além e aquém do tempo e do espaço. A alegria e a felicidade se instalam.

Que 2014 nos traga a graça Divina de vivermos em nossa humanidade empreendimentos em todos os setores da vida, com harmonia,integração , alegria e co-responsabilidades!

Com muito carinho, luz e paz desejo a todos um FELIZ NATAL e um ANO NOVO com “A mente quieta, coluna ereta e o coração tranquilo!”

Elisabete Della Rosa Pimentel é psicóloga pela UNIP desde 1988, sanitarista pela USP, Artista Plástica pela FAAP. Cursou doutorado como ouvinte na Biologia (USP), desenvolveu pesquisa do “DNA do inconsciente coletivo”. Dirigiu e Fundou uma ONG sobre HIV junto com os combonianos do Vaticano. Ministrou aulas em Saúde Mental e Coletiva para alunos de Medicina e Enfermagem. Membro da Equipe gestora da unidade Básica de Saúde da Santa Casa. Tem artigos publicados em revistas; consultora da Jovem Pan/AM.
Em 2000, iniciou um caminho pela Arte e Tecnologia, fazendo Desktop Publishing na escola Panamerica, realizou como Design algumas coleções de joias. É sócia fundadora do projeto MULHERES QUE FAZEM _ Empresa e Programa de TV na Web, na qual hoje é Diretora , Apresentadora e Ancora da TV- Wntv.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você