[ editar artigo]

Empreendedora peixinha pode virar peixona

Por Marilize Tamanini

Empreendedorismo vem de berço. Exemplos valem mais que discursos, assim como na alimentação. Não adianta tomar refrigerante todo dia e querer que seu filho tome suco natural. Se ainda não aprendeu a comer salada bora lá também.

Sempre ensino minhas filhas que dinheiro não dá em árvores, e que para conquistar algo é preciso ralar muito e focar naquilo que se deseja seja no seu negócio ou na sua saúde.

Comprovo o dito popular: “filho de peixe, peixinho é”, com as metas que minha filha de seis anos montou para todos da família. Foi iniciativa da “peixinha” e ontem ela estava revisando as metas e checando, querendo já trocar as atingidas por novas.

Esses dias no carro as duas estavam conversando que iriam fazer cupcakes saudáveis para vender na escola quando crescerem, para poder comprar um carro em sociedade e ainda combinando de dar carona e quando a menor fizesse 18, a direção seria alternada.

Assim, em clima de brincadeira, através do aprendizado passivo e eficiente, foi uma grande lição para qualquer empreendedora.

Então, nada de chorar sobre o leite derramado, vá à luta e não reclame da crise. Quais são suas metas, planos para melhorar seu negócio ou sua alimentação?

Se uma criança de seis anos que brinca e se diverte tem visão para daqui há 12 anos, está na hora de se empoderar e realizar.

Acorda, menina, passe um batom da sua cor favorita e vá à luta transformar sonhos em realidade, desejos em fatos e sua felicidade e retorno virão de bônus!

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você