[ editar artigo]

Entrevista podeROSA: Juliana Faria

Por Pâm Bressan

Entrevistei a Juliana de Faria que é fundadora do Think Olga  e da campanha Chega de Fiu Fiu. Foi eleita uma das 8 mulheres mais inspiradoras do mundo, pela Clinton Foundation e Cosmopolitan US, e uma das 24 pessoas mais influentes da internet brasileira em 2014, pelo Youpix. Formada em jornalismo pela PUC-SP, trabalhou no JT e Veja São Paulo, estudou moda na Central Saint Martins, em Londres, e foi pesquisadora de tendências para a Editora Abril. Editou as revistas Harper's Bazaar e ELLE Brasil. Em Berlim, trabalhou com conteúdo de beleza na startup alemã MT Performance.

Pam Bressan

Você é jornalista. Como nasceu o movimento “Chega de Fiu Fiu”?Todos os dias, mulheres são obrigadas a lidar com comentários de teor obsceno, olhares, intimidações, toques indesejados e importunações de teor sexual que se apresentam de várias formas e são entendidos pelo senso comum como elogios, brincadeiras ou características imutáveis da vida em sociedade (o famoso “é assim mesmo…”) quando, na verdade, nada disso é normal ou aceitável. E a campanha nasceu dessa vontade de denunciar tal comportamento e buscar conscientização social sobre essa violência.

 

Como foi a escolha do nome do movimento, e quais ferramentas ele proporciona às mulheres?

Após o sucesso inicial da campanha Chega de Fiu Fiu, com o lançamento de ilustrações e de uma pesquisa feita online, surgiu a ideia da criação do Mapa Chega de Fiu Fiu: um espaço virtual dedicado a registrar relatos desse tipo de violência em locais públicos, mas com um olhar de transformação e uma função social. Mais que recolher depoimentos, a intenção do mapa é devolver as cidades para as mulheres. Dar a elas a oportunidade de registrar o tipo de assédio sofrido, o horário e o local em que ele ocorreu para que, coletivamente, possamos entender que locais da cidade são mais problemáticos e o que pode ser feito para mudá-los. Além disso, lançamos a convite da Breve Companhia, selo da editora Companhia das Letras, um ensaio sobre o assunto intitulado Meu Corpo Não É Seu. Em formato eBook. O livro foi publicado pelo selo em agosto de 2014.
Você sente que a cada ano que passa o assédio sexual à mulher se intensifica, ou agora estamos mais fortes para lutar contra essa violência ?

Estamos definitivamente mais fortes para lutar contra essa violência. O assédio já está sendo compreendido como violência - pelas pessoas, pelos órgãos governamentais, pela sociedade em geral.

 

Como acredita que as mulheres poderão ter cada vez mais voz nessa luta?

Literalmente falar sobre o assunto, denunciar casos e compartilhar histórias já é uma forma eficaz de fortalecer essa luta.
Sua iniciativa levantou milhares de mulheres que antes se calavam, e agora, falam dos acontecimentos que já passaram e passam, como é essa sensação?

Fico extremamente feliz em saber que tenho apoio de tantas mulheres fortes e corajosas que embarcaram nessa transformação social comigo!
Você acredita que o assédio sexual esteja ligado ao assédio moral?

O que está por trás do assédio não é uma vontade de fazer um elogio. Na verdade, esse comportamento é principalmente uma tentativa de demonstrar poder e intimidar a mulher. E pode acontecer com qualquer tipo de mulher, independente da roupa que ela usa, do local onde ela está, da sua aparência física ou do seu comportamento. Ou seja, a culpa e a responsabilidade pelo assédio são sempre do assediador.
Como você vê o comportamento dos homens em relação ao assédio, nos dias de hoje?

Os homens ainda assediam as mulheres nas ruas, essa é a triste realidade. Mas já existe um grande grupo de homens dispostos a debater sobre o assédio como violência e que recriminam homens que assediam.

 

 

Seu trabalho é maravilhoso, admiro muito a causa pelo qual luta! Você se diria uma empreendedora de sucesso?

Obrigada, Pam! Acho que atingi alguns dos meus grandes sonhos e continuo na luta para atingir outros. Então sim, diria que obtive sucesso. Mas, mais do que isso, obtive realização pessoal.
Como as mulheres que estão lendo esta entrevista, podem entrar em contato com a Chega de Fiu Fiu?

olga@thinkolga.com
https://www.facebook.com/thinkolga
https://www.facebook.com/chegadefiufiu
@think_olga (instagram)
@thinkolga (twitter)

 

 

Deixe uma mensagem para as Empreendedoras Rosas.

Nós mulheres temos uma enorme capacidade de realização! Não se deixem acreditar no contrário. Força sempre!

 

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você