[ editar artigo]

Estudo sobre Mulheres no Local de Trabalho

Estudo sobre Mulheres no Local de Trabalho

 

Mulheres no local de trabalho é o maior estudo sobre o estado das mulheres na América corporativa. Este ano, foram coletada informações de 329 organizações participantes empregando mais de 13 milhões de pessoas e pesquisamos mais de 68.500 funcionários para entender melhor suas experiências de trabalho diárias. Também foram analisados  cinco anos de dados para ver algumas tendências poderosas.

Nos últimos cinco anos, vimos mais mulheres subirem para os principais níveis das empresas. No entanto, as mulheres continuam sub-representadas em todos os níveis. Para alterar os números, as empresas precisam se concentrar onde está o verdadeiro problema. Costumamos falar sobre o "teto de vidro" que impede as mulheres de alcançar posições de liderança sênior. Na realidade, o maior obstáculo que as mulheres enfrentam é muito mais cedo, no primeiro passo para o cargo de gerente. Consertar esse “degrau quebrado” é a chave para alcançar a paridade.

PARA ALCANÇAR A PARIDADE DE GÊNERO, AS
EMPRESAS PRECISAM CONSERTAR O DEGRAU QUEBRADO.

“As empresas têm as ferramentas para [consertar o
degrau quebrado]. Sabemos disso porque eles os estão usando para quebrar o 'teto de vidro', aumentando a porcentagem de mulheres no topo. Agora é hora de estender essas práticas para o resto da organização. ”

- Kevin Sneader e Lareina Yee

A IMPORTÂNCIA DA
OPORTUNIDADE E DA JUSTIÇA
NO LOCAL DE TRABALHO

“As empresas devem fazer tudo o que puderem para tornar seus locais de trabalho mais justos - começando com a criação de melhores práticas para eliminar preconceitos de contratações e promoções. Quando você tira o viés da equação, as mulheres finalmente terão a mesma chance que sempre mereceram. Todos irão."

- Sheryl Sandberg e Rachel Thomas

Este é um momento crítico

Podemos tratar a diversidade como o imperativo comercial, ou podemos tratá-la como uma iniciativa opcional. Podemos aproveitar o progresso que fizemos, ou podemos perder impulso. Este ano, vimos mais pontos positivos do que nunca. Sabemos que as empresas estão comprometidas. E as organizações que estão dobrando seus esforços de diversidade estão fazendo um progresso real. Esperamos que as empresas tomem o relatório deste ano como um roteiro de mudança - e um plano de ação.

Autores e colaboradores do relatório LeanIn.Org:
Ali Bohrer, Jenna Bott, Kelen Caldwell, Maura Cheeks, Marianne Cooper, Chloe Hart, Ryan Hutson, Ellen Konar, Jordan Miller-Surratt, Ava Mohsenin, Mary Noble, Megan Rooney, Raena Saddler e Rachel Thomas, Kirsten Tidswell.

Autores e colaboradores do relatório McKinsey & Company:
Courtnay Buaas, Maggie Ferrill, Jess Huang, Shweta Joshi, Mekala Krishnan, Alexis Krivkovich, Kitty Kwan, Jill Lyon, Marie-Claude Nadeau, Morgan Paull, Ishanaa Rambachan, Alex Rohrbach, Nick Rosener e Aparna Singh, Martin Slosarik, Irina Starikova, Kendall Titus, Tijana Trkulja, Lareina Yee, Andrew Yoo, Delia Zanoschi, Alice Zhao.

Acesse o relatório na íntegra AQUI 

E se você quiser participar de um programa de autoliderança feminina venha para o Lean In Circle ER Brasil, inscreva-se aqui: https://www.sympla.com.br/lean-in-circle-er-brasil--auto-lideranca-e-lideranca-feminina----18-e-2511-e-312---19h--23__695810

 

 

 

Empreendedorismo Rosa
Lênia Luz
Lênia Luz Seguir

Fundadora do Empreendedorismo Rosa Mentora Inspiradora de Ideias e Conexões

Ler matéria completa
Indicados para você