[ editar artigo]

Fiz 50 anos e agora?

Fiz 50 anos e agora?

Uma pesquisa da empresa de recrutamento Robert Half apontou que 91% das empresas contratariam um profissional com 50 anos de idade ou mais. As áreas com maior probabilidade de recrutar candidatos com curso superior dentro dessa faixa etária são administrativa (75%) e gerencial (70%), seguidas por contabilidade (60%) e jurídico (52%). Apesar do interesse em ter funcionários mais velhos, oito em cada 10 empresas disseram não ter nenhum programa de contratação para pessoas com mais de 50 anos. 

De acordo com o 8º Índice de Confiança, estudo trimestral conduzido pela empresa e que mapeia o sentimento dos profissionais qualificados com relação ao mercado de trabalho atual e futuro, as áreas mais propensas a receber um funcionário com curso superior e nesta faixa etária são:

  • Administrativo: 75%
  • Gerência: 70%
  • Contabilidade: 60%
  • Jurídico: 52%
  • Tecnologia: 35%

Por outro lado, no mercado de trabalho atual, 80% das empresas responderam que não possuem programas de contratação para funcionários com mais de 50 anos.

Nas empresas que possuem profissionais com mais de 50 anos, a área que mais emprega é a administrativa:

  • Administrativo: 63%
  • Gerência: 67%
  • Tecnologia: 24%
  • Jurídico: 21%
  • Contabilidade: 29%

Segundo Leonardo Berto, gerente de recrutamento da Robert Half, esses profissionais, em geral, ocupam posições nas áreas administrativas e de gestão, que demandam experiência e assertividade em atividades rotineiras e contribuem na gestão de pessoas, inclusive pela sua experiência de vida. Segmentos que contam com regulação, como energia, telecomunicações e infraestrutura, também valorizam profissionais mais maduros pela complexidade e bagagem anterior.

Berto ressalta que o fato de a empresa não possuir um programa estruturado de contratação de profissionais com mais de 50 anos não significa que não contrate trabalhadores com essa idade.

Segundo ele, os profissionais com mais de 50 anos já passaram por crises e outras situações de vida e, por isso, mostram mais segurança e resiliência do que a geração mais jovem.

"Para serem valorizados, os profissionais com mais de 50 anos devem mostrar seu interesse em continuar ativos no mercado, demonstrando energia e disposição, antenados com as novidades tecnológicas e tendências de gestão", afirma.

Saída de 'baby boomers' preocupa

Outra pesquisa realizada pela Robert Half com 508 executivos no Brasil revelou que a saída dos profissionais "baby boomers" (nascidos entre 1945 e 1960) do mercado de trabalho preocupa 9 em cada 10 líderes empresariais brasileiros.

Entre as medidas para garantir que o conhecimento da geração baby boomer não se perca estão:

  • Desenvolvimento de equipes de diferentes gerações (resposta de 59% dos entrevistados)
  • Organização de sessões de treinamento com todos os colaboradores (53%)
  • Criação de programas de mentoria e coaching (52%)
  • Implementação de plataforma online em que todos podem compartilhar suas experiências (40%)
  • Mapear o sucesso de projetos anteriores por meio de um sistema especial (38%)

Fonte da postagem: G1GLOBO

Empreendedorismo Rosa
Lênia Luz
Lênia Luz Seguir

Fundadora do Empreendedorismo Rosa Mentora Inspiradora de Ideias e Conexões

Ler matéria completa
Indicados para você