[ editar artigo]

Foco NO cliente ou foco DO cliente?

Por Cintia Moiana

“Podemos dizer que estamos atravessando uma das piores crises de consumo de nossa história”. Esta afirmação, embora genérica e sem estar calcada em dados estatísticos, é o MEU sentimento. Grifo a palavra MEU porque a dor da gente é sempre a mais forte, no momento em que ela está acontecendo.  Então, PARA MIM, a crise está bem braba e afetando os negócios como nunca.  Nunca se vendeu tão pouco e os clientes nunca estiveram tão “ressabiados” em investir, por menores quantias que sejam.

Acredito que você deva estar passando pela mesma situação incômoda e pensando no que fazer para minimizar o problema. Minha sugestão é bem simples: MUDE O FOCO DE TRABALHO DE SUA EMPRESA.

Fonte da Imagem: Estúdio Trevisart

 

Pare de se preocupar com o que seu cliente precisa e foque no que ele TEME. Isto porque o que ele precisa, você já estudou antes da montagem da empresa, nas várias horas em que estava planejando  e adequando cada detalhe ao mercado. Desde aqueles momentos em que seu produto era um embrião e você percorria mentalmente o caminho de seu cliente até ele, conseguindo sentir, antecipadamente, a emoção da primeira venda!

ACOOOORRRDA!!!

Os tempos são outros. Não sabemos ao certo a quem responsabilizar, mas o certo é que SEU CLIENTE ESTÁ COM MEDO! O sentimento do País mudou! Estamos em crise econômica, crise política, crise social. Embora muita gente negue, o BRASIL ESTÁ COM MEDO.

E o que uma pessoa em sã consciência faz quando está amedrontada? Retrai-se! Deixa de gastar, de investir, DE CONSUMIR!  O que é, por sinal, uma sábia decisão, caso seja possível.

Mas, então, o que fazer com o seu negócio que foi tão bem pensado e implementado? O que fazer com seus sonhos de mudar o mundo a partir de seu trabalho? O que fazer para continuar vendendo em tempos de crise?  Repito: MUDE O FOCO DE TRABALHO DE SUA EMPRESA!

Como? Passe a olhar seu cliente a partir da ótica dele. Coloque-se em seu lugar! Tente sentir os medos que ele sente e pense em estratégias que o façam confiar em você, sua empresa e na solução que você oferece.  Comece a pensar no que você realmente vende.

Se seu produto é artesanal, por exemplo, o que você vende é tradição, emoção, capricho... Acima de tudo, você vende algo exclusivo, feito a partir de seu talento.

O mesmo talento que te fará passar por esta crise de maneira brilhante!

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você