[ editar artigo]

Mulheres e vendas: Juntas na área comercial!

Mulheres e vendas: Juntas na área comercial!

 

Segundo pesquisa da Foursales Groups, especialista no recrutamento  de talentos para este seto, as mulheres tem dificuldades para serem contratadas nas vagas da área comercial.

Em 2018 os homens foram a maioria dos processos seletivos no Brasil, ocupando mais de 62% EM VAGAS com remuneração acima de R$ 8.0000,00. No entanto, as mulheres conseguem chegar entrevista de emprego elas conquistam as vagas em 32% dos casos.  

Se você quer ter sucesso em sua admissão na área comercial de uma empresa, seguem algumas dicas:

  1. Tenha seu perfil atualizado no Linkedin
  2. Mantenha-se em constante aprendizado, principalmente em relação a tecnologia    
  3. Em uma entrevista fale de suas conquistas profissionais, dê destaque a elas.
  4. Tenha uma rede contatos qualificada
  5. Não se limite a oferecer seu CV a grandes empresas, tenha um olhar observador sobre as novas empresas que surgem no mercado.

Além das dicas acima, aproveitamos para deixar um pouco de inspiração através de mulheres que fizeram e fazem história no mundo das vendas.

Um dos cases mais emblemáticos é da norte-americana Mary Kay Ash. Uma mulher visionária que inspirou muitas outras a transformarem as suas vidas. 

Ao escrever um livro teve como objetivo ajudar as mulheres a enfrentar o mundo dos negócios – então ainda muito mais dominado pelos vendedores homens.

Criou sua empresa, empoderou milhares de mulheres e formou grandes vendedoras.

No Brasil temos várias inspirações, mas destacaremos quatro grandes mulheres vendedoras brasileiras para você se inspirar e fazer acontecer:

  •  Luiza Helena Trajano

Por mais que todas as listas de empreendedoras brasileiras de sucesso citem sempre o nome de Luiza Helena Trajano, não seria justo deixar ela de fora ao falar de mulheres vendedoras importantes.

A responsável pela ascensão de uma das maiores redes de varejo do Brasil, o Magazine Luiza, inclusive já afirmou ser, antes de mais nada, uma “vendedora”.

Segundo ela, toda a família sempre trabalhou com vendas e ela entrou para o varejo com 12 anos. Tudo começou quando Luiza, ainda jovem, trabalhava no negócio iniciado pelos tios. Na época, antes de se tornar o grupo Magazine Luiza, a loja se chamava A Cristaleira.

Ao longo do tempo, ela foi adquirindo outras redes concorrentes e expandiu não apenas o número de lojas físicas (mais de 700). A rede é também uma das pioneiras do e-commerce no Brasil. Luiza é, atualmente, referência no mundo dos negócios e a sua fortuna ultrapassa R$ 1 bilhão.

  •  Isabella Delorenzo

Formada em economia, ela trabalhou por 15 anos na área financeira. Em 2009, ela decidiu ter o próprio negócio e começou a vender brownie pela internet. O e-commerce especializado deu super certo: na verdade, a loja foi a primeira do país a comercializar brownies artesanais.

Começou fazendo somente vendas pela internet e apesar de vender alimentos frescos no mundo virtual não ser tarefa fácil, conseguiu.

Tudo deu certo e ela cresceu tanto que teve que montar um ateliê para atender noivas e empresas de eventos.

  • Adelina Hess e Sônia Hess 

A mãe, Adelina, quem começou a vender camisas no negócio da família, que teve início em Santa Catarina em 1957, dando origem à marca Dudalina.

A filha, Sônia, a sexta filha de Adelina, passou a tocar o empreendimento em 2003 e foi a responsável por transformar a confecção familiar em uma das marcas de moda mais valiosas do país.

Consagrada como empreendedora bem-sucedida, antes de chegar à presidência da empresa, Sônia sempre se destacou em função do seu talento em vendas.

Durante o período em que ela esteve na linha de frente dos negócios, a Dudalina aumentou em 50% o seu faturamento.

Dicas dadas e mulheres para você se inspirar.

Agora, MÃOS A OBRA!

POST inspirado na matéria do São Paulo Agora

  

 

 

 

Empreendedorismo Rosa
Lênia Luz
Lênia Luz Seguir

Fundadora do Empreendedorismo Rosa Mentora Inspiradora de Ideias e Conexões

Ler matéria completa
Indicados para você