[ editar artigo]

Não tente... consiga!

A gente escuta sempre falar em empreendedorismo pra cá, empreendedorismo pra lá, mas afinal, o que esta palavra quer dizer?

Já li diversas descrições, todas bonitas e admiráveis por serem muito bem redigidas, mas pra mim resume-se em apenas uma palavra: REALIZAR.

Fonte da imagem: Arquivo pessoal da autora

Quando se é funcionária, como eu já fui durante muito tempo, nós recebemos ordens, tomamos aquelas “broncas generalizadas” que, às vezes, nem entendemos o porquê. Começamos a pensar: “Nossa, pra que isso? Se um dia eu tiver uma empresa, não vou fazer desse jeito”. Algumas vezes, também pensamos: “Puxa, isso é feito assim, mas poderia ser diferente”. Logo você se anima, fala pro chefe e ele te corta! E sendo assim, você pensa: “Poxa, mas a ideia era tão boa...”. Inevitavelmente volta frustrada para sua cadeira e o seu mundo de seguir regras, horários e tudo o que  faz parte do pacote.

De repente, surge a oportunidade de você ter seu próprio negócio! Seus olhos brilham, você não dorme mais, este passa a ser seu único assunto com o marido, com a família, com os amigos íntimos. E aí chegam os medos: “E se não der certo? E se eu fracassar?”. É tanto “e isso/e aquilo”, mas como mulher guerreira, a gente aceita, respira fundo e segue adiante.

Depois de um tempo você começa a ver que seu antigo chefe não era tão ruim assim, e começa a vê-lo com mais respeito, a admirá-lo em algumas situações. Afinal, com o primeiro negócio, qual caminho seguir?

A gente tropeça, cai, levanta, chora, não quer mais, o cliente reclama e vai embora, as contas começam a chegar, aí você pensa: “Será que vai dar?”. De repente, você começa a usar a sua religião com muito mais fervor, chamando Deus pra tudo o que é lado!

Dia 08/11, eu fiz dois anos de sucesso com um café/restaurante na Bela Vista. Compramos de uma pessoa maravilhosa, mas que não era da área de alimentos e teve alguns contratempos. Ela vendeu para mim e para meu marido que já está na área de alimentação há mais de 15 anos e eu há 4 anos. Quebramos tudo, mudamos o conceito, reformulamos cardápios, redecoramos, contratamos mais gente e tudo foi ficando com a cara que a gente queria.

Os clientes foram chegando e sendo bem recebidos, foram ouvidos. Fomos adaptando o café para o que eles  queriam e para o que a região precisava. Neste meio tempo, funcionários vinham e iam, nos davam alegrias e tristezas. Fomos aprendendo a lidar com eles, a entender suas necessidades. Fomos aprendendo a liderar, a correr junto, a ganhar respeito e hoje estamos aqui! Dois anos de sucesso! Aumentamos o faturamento inicial para mais de 60%, atendemos mais de 2500 pessoas por mês, vendemos mais de 70 almoços por dia, tudo isso com  apenas 35 lugares e 4 bocas de fogão!

Tudo isso foi graças a acreditar que nós seríamos capazes de fazer acontecer! Graças aos pensamentos positivos, aos tombos e pela determinação em fazer tudo aquilo que me foi podado lá atrás, pois nunca deixei de acreditar que tudo o que eu tinha em mente, um dia, eu iria realizar e que iria dar certo, como vem dando e como, com toda a certeza, sempre dará! Só depende de nós!

Fabiana Muniz é formada em Gestão em Marketing pela UNIFAI, atua na área de supervisão de eventos em restaurantes e buffets, desde 2003. Especialista em empreendedorismo feminino pelo  curso 10.000 Mulheres da Fundação Getúlio Vargas em parceria com o Banco Goldman Sachs. Empresária do ramo de gastronomia e proprietária do Jasmim Rosa Café e Restaurante.

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você