[ editar artigo]

Número de "donas de casa" cai

Número de

 

Número de "donas de casa" despenca no país. Há 26 anos, quando o Datafolha passou a medir a participação dos brasileiros na economia do país, duas em cada dez mulheres (21%) declararam a ocupação "do lar". Na pesquisa mais recente, no entanto, essa parcela caiu para 7%. A tendência se mantém na outra ponta da tabela: no começo dos anos 1990, a parcela feminina no mercado de trabalho beirava os 35%; hoje fica em torno de 45%

"Um misto de necessidade e vontade fez com que a mulher deixasse de se apresentar como dona de casa", diz o economista da PUC-RJ José Márcio Camargo.

"A necessidade de complementar a renda familiar, o nível educacional mais elevado, a valorização social do trabalho fora de casa, a independência financeira, enfim, foi um grande conjunto de razões de razões que pesou para a mudança. E essa tem sido a tendência no mundo inteiro. Não há nenhuma surpresa que seja assim no Brasil."

Vejamos o quadro nacional: no começo dos anos 1990, a parcela feminina no mercado de trabalho beirava os 35%; hoje já fica em torno de 45%. O que se considera "A ampliação de oportunidades de trabalho que valorizam as habilidades das mulheres", porém, vem acompanhada da jornada dupla, que ainda é a realidade de muitas mulheres que se dividem entre a labuta doméstica e o expediente fora de casa, afirma Paula Montagner, economista da Fundação Suede, ligada ao governo paulista."

Veja a matéria na íntegra:   https://lnkd.in/dVKc_EA

Fonte da imagem: MdeMULHER

 

 

Empreendedorismo Rosa
Lênia Luz
Lênia Luz Seguir

Fundadora - Empreendedorismo Rosa

Ler matéria completa
Indicados para você