[ editar artigo]

Peça chuva…

Por Julio Lussari

Quando digo em minhas palestras que o primeiro passo para empreender é criando o hábito de pagar as contas, dá para ver o nó que esse conceito cria na cabeça das pessoas. A linha de raciocínio é a seguinte: Se você ainda é colaborador(a) de uma empresa e quer empreender, terá que se organizar financeiramente para:

1) Levantar o montante necessário para o seu empreendimento através de economia, bancos de fomento, linhas de crédito, empréstimos bancários, empréstimos de parentes e amigos;

2) Poupar dinheiro o suficiente para ter suas contas pagas por pelo menos seis meses;

3) Desenvolver ativos que continuem entrando, independente de você estar sem prolabore (acredite, nem sempre você sai ganhando dinheiro logo no início).

Fonte: Google

Tendo em vista que você precisa investir no seu negócio, poupar dinheiro para pelo menos seis meses e desenvolver linhas de ativos para se manter no jogo, agora vem o ensinamento mais importante desse artigo: Seu custo de vida é MUITO maior quando você é empreendedor. Parece óbvio (e de fato é), mas a verdade é que a maioria das pessoas não sabe ou não pensa nisso. A consciência desse fato é o que pode te manter dentro do jogo.

Tendo isso em vista, quando empreendemos, ficamos focados em participar de grandes projetos, de coisas legais, coisas que teremos certo tesão em participar, mas a maioria se esquece do arroz e feijão. Explico, para se manter no jogo (sim, encaro a arte de empreender como um jogo de aprendizado), precisamos ter em mente sempre quatro estágios: curtíssimo prazo, curto prazo, médio prazo e longo prazo. A grande maioria dos empreendedores quebra por não plantar o suficiente em ideias e projetos de curtíssimo e curto prazo. Faça isso desde o começo, tenha alguns objetivos de médio prazo e poucos de longo prazo. Isso mantém o foco no agora, no que é importante, visando algo melhor no médio prazo, e um sonho no longo prazo. Veja, não estou falando para não ter objetivos de longo prazo, disse apenas que no longo prazo precisamos ter poucos, porém, objetivos bem definidos (aqueles que não desistiremos de jeito nenhum quando a tormenta chegar).

O hábito de pagar as contas nos mantém no agora fazendo com que trabalhemos no curtíssimo e no curto prazo, para atingirmos os objetivos de médio prazo e mantermos a chama acesa daqueles nossos sonhos que vão demorar um pouquinho mais. Esse hábito te mantém no jogo, te mantém longe de um escritório das 8h às 18h, te permite a flexibilidade de testar e aprender. Crie o hábito de plantar uma semente todos os dias e logo você verá o resultado dessa plantação. Esses dias ouvi o seguinte conto: “Dois fazendeiros oraram ao Divino para que ele mandasse chuva, mas só um deles saiu para arar a terra.”

O começo de um novo negócio é sempre um desafio, se prepare melhor e ele não será um fardo. Faça desse desafio algo divertido e de muito aprendizado. Mantenha o foco lá na frente, mas não se esqueça do aqui e agora. E quando as coisas apertarem, lembre-se: Peça chuva, mas vá para o campo arar a terra.

Vamos juntos?

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você