[ editar artigo]

Planejar para investir mais e melhor

Por Renata de Faria Cota

Por diversas vezes a gente deixa para depois o que pode fazer hoje. E o que você tem feito pela sua saúde financeira? Você pode achar que não, mas seu dinheiro talvez precise discutir a relação com você.  Se planejar é algo que você tem adiado, é melhor mudar esse cenário e tomar as rédeas da sua vida financeira, assim como já faz com o trabalho, a família e tudo aquilo que muitas vezes não é feito pensando só em você.

Além de empreender, muitas mulheres ainda conseguem investir parte do capital fora da empresa. E como fazer para pagar as contas, investir na empresa e fora dela sem apertar o orçamento? A resposta é simples: planejamento. O que importa não é o quanto você ganha e sim, como administra o que ganha.

Fonte da Imagem: Trevisart Fotografia

Se você não dedica um pouquinho do seu tempo para suas finanças, depois você terá de dispor de todo o seu tempo para reparar erros, gastos extras e consequentemente, um orçamento estourado: “É preciso colocar o dinheiro para trabalhar para você e dedicar tempo a isso. As pessoas lidam com o dinheiro marginalmente, mas o dinheiro só gosta de quem gosta dele.” (Denise Hills, Superintendente do Itaú Unibanco).

Há quem acredite que se não sabe com o que gasta, não sabe o que cortar, pensar e agir desta forma é auto sabotagem. Mas o controle financeiro é a maneira de saber para onde vai seu dinheiro e o que acontece com aqueles sonhos colocados lá no fim da lista, porque nunca cabem no orçamento. Controlar não é reduzir gastos, e sim, administrá-los com maior eficiência.

Você não precisa depender apenas dos lucros de seu empreendimento, mas diversificar os rendimentos mensais demanda estudar qual a melhor forma de fazer isso, sem prejudicar tanto um quanto outro investimento. Há quem mantenha o negócio e opte por um investimento de longo prazo, como os títulos públicos.

Depois de entender seus gastos e quanto pode investir, fora os compromissos que já possui, optar pelo investimento de longo prazo é uma boa opção. Os títulos do Tesouro Direto conferem grande segurança ao investidor, tal qual a poupança, mas oferecem taxas e rendimentos bem melhores. O Tesouro IPCA+ é um bom exemplo disso, ele tem seu valor corrigido por um indexado,r que pode ser a Taxa Selic ou a Inflação, e além disso tem liquidez diária. Mesmo sem a isenção de imposto de renda, a alíquota cobrada torna-se menor de acordo com o tempo de investimento.

Se seu planejamento financeiro está em dia, você pode ainda investir parte do capital aplicado no Tesouro, na Bolsa de Valores. Como? O tesouro Direto pode ser usado como margem de garantia para investimentos em contratos futuros. Complicou? Você pode entender um pouquinho mais sobre margem de garantia aqui! Dessa forma você aumenta seus ganhos, diversifica as fontes de rendimento e consegue desafogar aquela lista de coisas para se fazer e comprar, que não mexe há um bom tempo.

Planejar em um primeiro momento tende a ficar em segundo plano para algumas empreendedoras, mas o que não é planejado agora terá de ser remediado depois. Lembrem-se da conversa entre o Gato e Alice, no conto de Lewis Carroll: “ Para quem não sabe onde quer chegar, qualquer caminho serve.” E você não vai querer sair por aí sem lenço, documento e planejamento, pegando qualquer atalho, não é?

 

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você