[ editar artigo]

Por que você Empreende?

Hoje é dia de troca de post com a Equipe do Maternarum. Inspire-se!

Por Gandha Romenski

A principal resposta de mães que iniciaram essa jornada do empreendedorismo tem sido “Eu estava de licença maternidade (ou estava com os filhos na escola e continuava trabalhando fora de casa) e sentindo a necessidade de passar mais tempo com os filhos é que resolvi largar tudo, ficar com eles e fazer alguma coisa para ajudar a complementar a renda da casa”.

Esse “alguma coisa” normalmente vem acompanhado daquele dom que sempre teve, mas nunca desenvolveu, ou daquele trabalho manual que resolveu aprender, ou o exercício de sua profissão como autônoma, ou na revenda de produtos de todos os tipos. Se a gente for buscar o que é empreendedorismo, vamos encontrar muitos termos e explicações, o meu preferido é: “aquele que assume riscos e começa algo novo”  Dornellas (2001)

Fonte da Imagem Highinstyle

Empreender simplesmente significa colocar em prática e execução determinadas atividades, vem do latim imprehendo ou impraehendare que em sua raiz também deu origem a palavras como aprender, compreender, surpreender. Sendo assim todos podem empreender, aprender e compreender formas de obter rendimentos através de ações próprias.

É assim que hoje o sistema funciona e tudo depende da dedicação que se coloca nesse empreender, por isso umas das ilusões começa quando se pensa que passar mais tempo com os filhos e empreender serão duas ações bem sucedidas, você pode não conseguir ficar todo o tempo que deseja com eles (depende da organização da rotina) e a tendência do empreendimento (se for bem planejado) é ter um crescimento lento, mas ainda é crescimento e a cada passo a responsabilidade também cresce.

Mas a pergunta aqui hoje é: por que você empreende?

Se tem uma coisa que motiva uma pessoa a empreender é a sua causa. Eu não pergunto sobre sua vontade de suprir necessidades básicas ou oportunidades que surgiram e pareciam interessantes, mas pergunto: qual é a sua causa?

Esta causa pode ser baseada em visões, valores, conceitos familiares, sonhos… é aquele momento em que você imagina onde a sua ideia pode chegar. Hoje eu posso afirmar com certeza que não existe sucesso garantido entre os médios e pequenos empreendedores se a causa não é colocada no centro e fica clara a todos, principalmente a você mesmo. Empreender por empreender é um desafio muito grande, empreender por sobrevivência normalmente é caótico, mas tudo isso se dissipa como a névoa quando você descobre que por trás desse movimento fantástico de começar algo novo, existe a possibilidade de ajudar a resolver os problemas da comunidade.

Exemplos de causas:

- Eu faço slings porque a minha inspiração ou causa é a importância do vínculo mãe e bebê.

- Eu produzo salgados e doces orgânicos porque a minha causa é a saúde das famílias e eu compreendo que novos hábitos precisam ser disseminados.

- Eu revendo produtos de marca x porque eles não trabalham com testes em animais ou derivados e minha causa é disseminar que é possível usar produtos deste gênero sem envolver o sacrifício dos animas.

- Eu trabalho com atendimento terapêutico de gestantes porque a minha causa é lutar pelo respeito ao parto e maternidade, e assim posso disseminar informação, auto conhecimento e cura a mulheres nessa fase tão delicada.

Quando você define a sua causa parece que descobriu como se comunicar com o seu público, você descobre como ele é e sobre o que pensa, você descobre os seus valores como mãe/empresa. Você percebe que tudo mudou quando dormir tarde pensando em como resolver essa demanda da comunidade se torna prazeroso.

Empodere-se!

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você