[ editar artigo]

Uma virada e uma plataforma de crowdlearning

Conhecemos as meninas do Cinese através de uma jovem recifense, de espírito agitado e empreendedor, Regina Diniz. Depois de um café com Anna e Camila no Cinese, em Perdizes, vimos que tínhamos um mundo para fazer juntas. Começamos do começo. Textos trocados, para falarmos mais do Empreendedorismo Rosa para as leitoras do Cinese e vice-versa. Depois, um canal curado. Um espaço onde as mulheres possam trocar conhecimentos e habilidades através de encontros inspiradores. A ideia é, mais para frente, ampliar essa possibilidade para mulheres de todo o Brasil. Vai ser bem lindo. Vamos contando mais a medida que as ideias forem surgindo e evoluindo. Confira um pouco da história empreendedora das novas parceiras do Empreendedorismo Rosa.

Aos 25 anos, formada em direito e trabalhando 12 horas por dia em um grande escritório, comecei a questionar meu percurso. Como eu tinha chegado até ali? Que decisões me levaram até aquela carreira, aquele estilo de vida? Não sabia as respostas, ao certo. Parecia que a vida tinha tomado seu próprio rumo e seguido um caminho tradicional, já pronto e formatado para mim.

Fonte da imagem: Divulgação

Aquela sensação de que eu havia sido, até então, coadjuvante da minha própria vida, me trouxe muitas perguntas. Comecei a questionar a estrutura escolar, por exemplo. Depois de algum tempo estudando o assunto, e a duras penas, cheguei à conclusão de que a escola tinha representado um papel importante no processo. Tinha me segurado. Entendi que o sistema escolar engessado, rígido, que homogeneiza e encaixota, havia me enchido de travas, medos, e, ao invés de me abrir um leque de possibilidades e me apresentar o mundo, me isolou. Enquanto eu colocava a escola tradicional em cheque, a Camila, minha irmã, estava em Londres, fazendo um mestrado sobre economia colaborativa. Se dedicava a estudar modos de nos reorganizarmos socialmente e economicamente a fim de alterar a realidade de consumo exacerbado e isolamento em que vivemos no mundo contemporâneo. E foi assim que nos encontramos no meio do caminho. Ela com as Lógicas Colaborativas, eu com a Educação. Dessa junção, nasceu o Cinese, uma plataforma livre de compartilhamento de conhecimento (crowdlearning). É um espaço aberto para a troca, onde quem quer ensinar encontra quem quer aprender. A ideia é que as pessoas se encontrem presencialmente e construam, juntas, aquele momento de troca de conhecimento e de conexões. Na prática, qualquer um pode usar a plataforma para propor encontros ou participar de encontros propostos por outros. Desde um café filosófico no café da esquina até uma aula de ioga no vão do MASP. Vale também aula de fotografia analógica e workshop sobre matemática aplicada. Quem propõe decide todos os parâmetros: local, preço, hora, data, etc. Simples e rápido. O importante é fazer acontecer. A motivação por detrás do Cinese foi criar para as pessoas possibilidades que a Camila e eu, gostaríamos, nós mesmas, de viver. A possibilidade de conhecer mais do mundo, aprender coisas novas, trocar, compartilhar, conectar, abrir a cabeça, viver novas experiências, sair da nossa bolha de espaço privado e expandir. Isso tudo sem burocracias, rigidez ou hierarquias. Em qualquer lugar, com pessoas diferentes. Não necessariamente em uma escola, entre quatro paredes, em silêncio diante de um professor. Anna Haddad

Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa
Empreendedorismo Rosa Seguir

Valorizamos a mulher e todo seu universo pessoal e profissional. Inspiramos pessoas a realizarem ações empreendedoras e intraempreendedoras, contribuindo para um mundo mais inovador e produtivo. Acreditamos que toda mulher pode fazer acontecer!

Ler matéria completa
Indicados para você